… e eu te direi quem és. “

por Ricardo Dih Ribeiro

.
Há tempos ouvi uma frase onde se dizia que no processo da transformação pessoal, o mais trabalhoso não se trata de lidar com nossas sombras, e sim com nossa luz.


A luz que foi apagada quando mais precisava reluzir, viver e afirmar-se.


Aceitar a nossa história é reconhecer o que nos foi negado, os desejos não realizados, os medos mais insuportáveis.


Assim quem sabe, caminharemos em direção a nós mesmos, com mais leveza e tranquilidade. A luz ilumina o nosso andar dentro daquilo que antes era negado, e que agora, com compreensão e amor, se faz legado.

Philipe Gromann

Professor – Psicanalista & Supervisor de Casos pela Casa da Psicanálise

You may also like

Enviar comentário